• Horário de Funcionamento CEE/BA

CEE/BA

22/08/2018 15:08

CEE/BA sente pelo falecimento do ex-presidente Edivaldo Boaventura

O professor, escritor, ex-presidente e ex-conselheiro do Conselho Estadual de Educação da Bahia (CEE/BA), Edivaldo Machado Boaventura, faleceu na madrugada desta quarta-feira (22), aos 84 anos. Sua trajetória no CEE/BA teve início em 1968, quando foi conselheiro até 1983, assumindo à presidência de 1975 a 1978. Ele retornou ao conselho pleno em 1991, onde permaneceu até 1996.

A atual presidente do Conselho Estadual de Educação, Anatércia Contreiras, expressa seus sentimentos e solidariedade aos familiares e amigos. "Uma referência para a Educação e o ensino no estado da Bahia. Deixou um legado e fez parte da história deste Conselho", lamentou Contreiras, decretando luto oficial de três dias no órgão, em memória do ex-presidente.

Boaventura é autor de 40 obras literárias, entre elas “Castro Alves: um parque para o poeta”, “Jorge Calmon – o jornalista” e “A construção da Universidade baiana: origens, missões e afrodescendência”. A 21ª obra foi sobre a memória do CEE/BA, livro intitulado "O Conselho de Educação da Bahia ( 1963 e 1967)", lançado em 1993.

O sepultamento do corpo de Edivaldo Machado Boaventura será realizado nesta quinta-feira (23), às 15h, no Cemitério Jardim da Saudade. A missa acontece às 14h30.

Trajetória – Boaventura nasceu na cidade de Feira de Santana, no dia 10 de dezembro de 1933. Após estudar o secundário no Colégio Antônio Vieira, em Salvador, formou-se em Direito e Ciências Sociais, e obteve a livre docência pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Era também mestre e Ph.D em educação pela Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA).

Em 1968, a convite do reitor da Ufba, Roberto Santos, implantou a Assessoria de Planejamento encarregada da reforma universitária, quando publicou “Universidade em mudança”. Como professor adjunto, transferiu-se da Escola de Administração para a Faculdade de Educação da Ufba, da qual é um dos fundadores.

Boaventura foi secretário de Educação e Cultura da Bahia por duas vezes, uma entre 1970 e 1971 e a outra entre 1983 e 1987. Na última gestão como secretário, foi responsável pela criação da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), credenciou a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e impulsionou a criação da Universidade Estadual do Sudoeste Baiano (UESB) e Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC).

Sua trajetória no Jornal A Tarde começou em 1996, quando assumiu o cargo de diretor-geral. Durante a gestão, Boaventura deu especial atenção ao projeto A Tarde Educação, inserindo o jornal nas escolas do interior da Bahia.

Entre os anos de 2007 e 2011, Edivaldo presidiu a Academia de Letras da Bahia. A trajetória do educador foi reconhecida pelo governo de Portugal em junho deste ano, quando ele foi condecorado com a Ordem da Instrução Pública no grau de Comendador, pelos serviços prestados à educação e cultura nos dois países de língua portuguesa. Em 2016, ele foi eleito membro da Academia de Ciências de Lisboa (Portugal).


Fonte: Núcleo de Comunicação e Modernização - NCM CEE/BA

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.