• Coronavírus

CEE/BA

24/04/2020 18:04

Sociedade contribui na elaboração de normas complementares para as atividades curriculares realizadas nos domicílios

Com a participação virtual da sociedade civil baiana, o Conselho Estadual de Educação da Bahia (CEE/BA) esclareceu dúvidas, reforçou a autonomia das instituições de ensino e apresentou possibilidades acerca das atividades curriculares, realizadas nos domicílios, para além das ações de natureza digital. Cumprindo com as determinações de prevenção e enfrentamento à COVID-19, a Audiência Pública foi realizada pelo Youtube, na quinta-feira (23), atingindo o objetivo de coletar contribuições para a elaboração de disposições complementares à Resolução CEE Nº 27, de 25 de março de 2020.

O presidente do Conselho, Paulo Gabriel Nacif, abriu a Audiência informando sua preocupação com a pandemia. “É grande a sensação de impotência. Atrevo-me a dizer que é a escola, seja pela presença ou por sua ausência, quem está chegando ao íntimo das famílias. É necessário adotar uma postura acolhedora, incentivadora, de desenvolvimento e de potência”, disse.

O CEE/BA é um órgão garantidor da qualidade do ensino/aprendizagem do Sistema Estadual da Bahia, e isso significa entender a dimensão da tragédia que vivemos, além de incentivar o fortalecimento da rede de alteridade e de solidariedade nesse momento. Mas não abriremos mão de acompanhar e auditar qualiquantitativamente o que esta acontecendo no Sistema da Bahia”, completou o professor Paulo Gabriel, esclarecendo acerca da forma diligente, ativa e cuidadosa como foi construída a Resolução em questão.

Foi destacada pelo conselheiro e relator Nildon Pitombo, a inexistência de normativas sobre o uso de tecnologias da comunicação para a prática de atividades pedagógicas na Educação Infantil, mas ele ressaltou a importância de manter o ritmo e a dinâmica do processo de aquisição da língua escrita e cognição numérica nessa fase da aprendizagem. O professor esclareceu que a instituição de Ensino tem autonomia para optar pelo regime especial de atividade curricular ou reorganizar o novo calendário, bem como escolher a metodologia e ferramentas de ensino a serem adotadas, como preconiza a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Nildon Pitombo também apresentou opções de atividades curriculares para além das ações de natureza digital.

O vice-presidente Roberto Gondim acredita que o CEE/BA foi proativo em ter divulgado, no limite que deveria ser, a Resolução nº 27/2020, servindo de referência para outros órgãos, a exemplo do Ministério Público da Bahia, que reforçou as orientações do Conselho em sua Recomendação Nº 06/2020. “Acreditamos que esta audiência pública contribuiu com docentes, famílias, estudantes e gestores das Redes e das Escolas, que enviaram perguntas, comentários ou sugestões pelo Chat do Youtube, e-mail e WhastApp”, concluiu Gondim, agradecendo a participação de todos e lembrando que os interessados ainda podem enviar suas contribuições para o e-mail do CEE/BA (conselho.bahia@educacao.ba.gov.br).

Assista ao vídeo da Audiência Pública:

link audiencia youtube


Fonte: Núcleo de Comunicação e Modernização - NCM/CEE

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.